Me mudei.

Cansei do WordPress. Fiquei um ano e pouco aqui e não aprendi a mexer em quase nada. hahaah

Ok, confesso que não tentei muito.

De qualquer jeito, meu novo blog é esse: http://mepagaumacocaplease.blogspot.com/

Lá tem as mesmas coisas que tem aqui, só que mais bonitinho. :)

Esse blog vai ficar aqui por um tempo e depois eu vou excluí-lo.

 

Advertisements

Save me, Barry!

É sempre uma grande agonia quando o namorado vai viajar. Ok, essa é só a segunda vez que acontece, mas mesmo assim.

Ele foi trabalhar em Chapecó [alguém que mora lá e possa servir de detetive? Gratifica-se], vai filmar o show do AMADO BATISTA e vai voltar feliz [$.$] e lindo [<3] pra mim na terça.

Até terça eu já morri, murchei e virei pó de saudade.

Dramática, eu? Capaz.

Por mim eu viveria GRUDADA nele. Menos nos momentos de privacidade, claro.

Que dependência, né? NEM TO.

Prefiro ser esse tipo de namorada do que ser dessas que nem sabe onde o homi tá.

Enfiiim, só pra desabafar mesmo.

E o título foi super aleatório, mas eu sei que a Tary vai saber do que se trata. :)

 

Quando estiver sozinho aja como se estivesse em publico…

…e quando estiver em publico aja como se estivesse sozinho.

Mais uma frase de quartel que meu namorado [ele era militar] me falou dia desses. E porra, essas frases realmente nos faz pensar, né?

Como de costume, fiquei viajando um bom tempo sobre isso.

O meu primeiro pensamento foi: como assim agir em publico como se estivesse sozinho?? Aí lembrei de coisas que eu faço sozinha que não seria de bom tom fazer em público… Limpar o nariz, por exemplo.

Confusa que estava, falei da minha dúvida com namorado. Namorado, muito paciente e lindo, me explicou que não é nesse sentido. Dã Gabriela.

Agir em público como se estivesse sozinho: ser você mesmo.

Quer dizer. Quando estamos sozinhos é muito mais fácil sermos nós mesmos do que quando estamos em público, certo? O bixo pega quando queremos e temos que ser nós mesmos na frente dos outros. É difícil, né? Mesmo sendo difícil, creio eu que deve ser muito melhor mostrarmos quem realmente somos do que criar personagens para agradar as pessoas. Isso que é ruim.

Não fiquei pensando muito na primeira parte da frase, porque fez sentido na minha cabeça assim que pensei sobre.

Como a gente aprende com os outros, né?

Beijo namorado!