Eu só queria dizer…

Que não custa sorrir. Que ajudar o próximo quando se pode é ótimo. Que comer chocolate não vai fazer a tua tristeza ir embora. Que a morte pode ser uma coisa terrível, se tu pensar que é. Que desenhar bem é questão de prática, assim como tirar fotos boas. Que todos sabem dançar. Que sabem cantar também. Não importa se a voz é feia, a intenção é bonita.

Que esmalte vermelho é horrível de tirar. Que cólica é um castigo muito pesado para uma mulher.

Que o mundo é uma bagunça, porque as pessoas que moram nele também são. Que todo mundo tem sua outra metade, mas que encontrá-la é difícil pra caramba. Que quando tu encontra, tu sabe.  Que amor é aquilo que te faz arrepiar por dentro. E que amor próprio é o amor mais bonito.

Que saúde importa mais que beleza. Que água faz bem pro corpo.

Que internet é um mundo todo.

Que tudo tem um lado bom. Que o melhor lugar do mundo é aquele onde estão as pessoas que amamos. Que quando queremos, corremos atrás. Que dinheiro nem importa tanto assim. Que fazer planos para o futuro é ótimo, mas esquecer de viver o presente não. Que um ano ainda é pouco para se conhecer bem uma pessoa. Que o passado é só isso mesmo, passado. Que ser bem sucedido só depende de ti.

Que ninguém pode te deixar triste a não ser que tu permita. Que contar até dez e esquecer não resolve. Conversar resolve.

Que pensar em doença te faz ficar doente. Que ter paciência é para poucos. Que às vezes é preciso se desligar de tudo, mas é importante se ligar de novo.

Que os conselhos dos pais são certeiros. Que os irmão são os melhores amigos.

Que tu pode dizer muita coisa sem falar nada. Ou tu pode simplesmente escrever.

O que tu quer dizer agora?

(:

Quis filosofar hoje. 

Vários assuntos.

Então, hoje eu fiquei sozinha em casa. São raros esses momentos. Eu sei que todo mundo gosta disso, mas eu nem tanto. Sempre acontece algo. A tv liga do nada, portas batem, luz apaga, bem essas coisas de casa mal assombrada. Mas aí hoje eu resolvi não dar bola para os fantasmas que aqui habitam, e fui fazer algo de útil. Ultimamente a única coisa de útil que faço é passar aspirador de pó e lavar roupa. Já é algo, né? La fui eu botar roupa na máquina. Enquanto esperava eu fui dar uma olhada no youtube e achei o clip que a Beyonce fez para a campanha da Michelle Obama contra a obesidade infantil. Ela fez uma versão de Get me Bodied. A música se chama Move your body e eu achei muito diver a coreografia e resolvi aprender.

Gente, minha tarde nunca foi tão suada, viu? Aprendei toda a coreografia e posso dizer que é um bom exercício. Obesidade infantil não chega em mim, até porque sou velha. Enfim. Tá aqui o clip pra quem quiser ver.

Conselho: não tentem dançar essa coreografia sem sutiã. Só digo isso.

Falando de coisas de dona de casa [lavar roupa e varrer chão], também tenho feito muitas receitinhas [que senhora, né?]. Estou nessa fase aprendendo-a-ser-dona-de-casa-para-casar. Aí pego várias receitas e faço. Ontem, na casa do namorado fiz um bolo de chocolate com aquela cobertura durinha, sabe? Fazia séculos que eu queria saber como fazer, e consegui!! Que orgulho de mim. E foi aprovado pela família do namorado, o que já é algo.

Mudando de assunto. Pra quem não sabe eu estou procurando emprego e gente, não tá fácil. Ninguém me quer. Falta de experiência é uma bosta. E o fato de começar a faculdade em agosto não ajuda muito, porque né, meu tempo vai ser reduzido e blabla. To ficando um pouco cansada de ficar procurando e não ter resultado nenhum, mas eu preciso mesmo de dinheiro, então não tenho muita escolha. Alguém me contrata?

Ah! Estou oficialmente aprendendo a dirigir. Não estou fazendo auto-escola porque money que é good nóis não have, então estou aprendendo com o namorado. Ele diz que eu sou uma aluna muito sem graça porque não erro nunca. Tenho culpa de ser tão boa? cof cof. hahaha

É tão bom dirigir. Todos deveriam tentar.

ai cansei de escrever, bjs.

Quero ser isso quando crescer.

Hoje eu vi minha sobrinha brincar de médica e toda feliz ficar examinando os bichinhos de pelúcia dela. Até disse que um estava com uma tosse muito feia.

Meu pai fez o seguinte comentário: Vai ser médica essa guria!

E me lembrei de quando eu era criança, que todos diziam que eu ia ser escritora, mas o que eu queria mesmo era ser veterinária. Clássico, né? Não perdia um programa  do Animal Planet e até uns 12 anos eu tinha certeza que era isso que eu ia ser.

Aí eu vi que mexer com sangue não era comigo. Mudei de ideia. Na verdade passei um tempo sem pensar no que queria, porque afinal eu só tinha 13 anos e não precisava pensar nisso ainda.

Lá pelos meus 16 anos pensei em fazer Letras porque achava legal a ideia de ser professora e escritora, como todos diziam que um dia eu seria. Ok, botei isso na cabeça e sentia que era coisa certa. Sabe assim? Mas quis o destino que eu fizesse um teste vocacional no meu colégio e o resultado deu outro: jornalismo. Nunca tinha sequer pensado nisso. Pra mim jornalismo era só aquilo de ser repórter e âncora dos jornais da tv. Até lembro o que o cara disse pra mim: “Tu pode gostar de escrever, mas o teu negócio mesmo é se comunicar”.

Mas escrever não é se comunicar? Enfim, fiquei na minha e comecei a pensar no assunto. Até que não seria má ideia e depois de pesquisar sobre a faculdade, sobre os trabalhos que o jornalismo envolve, passei a amar essa escolha. E fui com ela para meu primeiro vestibular.

Não passei. Não desisti. Fui para o segundo.

Opa, não passei de novo.

É foda passar em Jornalismo, hein? Fiquei um ano parada [porque esqueci de pagar a inscrição do vestibular, mas isso não vem ao caso]e aí tive um baita tempo para pensar no que eu queria mesmo. Jornalismo não é bem “meu negócio”, acho que não seria totally happy nesse meio, sabe?

Voltei para a querida Letras, que além de ser mais focado na escrita, que eu amo, ainda me abre um leque enorme de profissões que eu posso seguir: professora de colégio, cursinho pré-vestibular, cursinho de inglês, escritora, dona de editora [my dream], colunista de revistas [my dream também] e segue. Então né. É isso.

Fui para o TERCEIRO vestibular. Não passei, porra!! Mas que merda, hein. A média aumentou bem no ano que eu prestei pra Letras. Sorte me ama.

AÍ QUER SABER? Faculdades particulares não me parecem tão mal assim. Aliás elas nunca pareceram, era tudo questão de dinheiro mesmo. Mas agora foda-se. Vestibular de inverno ta aí e eu vou me jogar com tudo. E agora vai gente!!

Eu nem sei qual era o objetivo principal desse post. Sei que queria falar de outra coisa, mas agora não lembro o que.

Então fica isso aí mesmo. (:

desculpa os palavrões.