Séries delicinhas, parte II.

Bom, aqui está a parte dois. Nesse post vão as séries delicinhas de 20 ou 30 minutos. São as minhas delícias. :)

Friends.

Preciso falar? Hein, Analu, preciso? Acho que não, né? Mas vou dar uma resumida. Comecei a acompanhar a série quando eu tinha 10 anos, em 2001. Passava na Warner, e nas terças feiras às 20 horas tinha sempre um episódio novo. Durante a semana às 19:30, episódios antigos. Já estava no ar há 7 anos, então eu demorei um pouco para por em dia. Friends fez parte da minha infância [!], adolescência, faz parte hoje e tenho certeza que vai fazer parte quando eu for bem velhinha. Amo cada um deles como se fossem meus amigos. Ross&Rachel, Mônica&Chandler, Smelly Cat, Regina Falange, “How you doing?’… tudo isso pra sempre!

How I Met Your Mother.

Ted, o cara ali do meio, conta para os filhos no ano de 2030 como conheceu a mãe deles. E isso há 6 temporadas, já! hahaha Vejo desde 2007 e depois de Friends foi a primeira série que eu me apeguei de verdade. Não tem como não morrer rindo a cada episódio. As histórias são ótimas, os personagens são muito engraçados. “It’s legen…wait for it..dary!! LEGENDARY!”

Community.

Série com comédia inteligentíssima. Esse grupo de estudos ganhou meu coração. Volta só em setembro e eu não to sabendo lidar com isso. É uma das séries que eu mais sinto falta. Community tem várias referências de filmes, de outras séries, atores, etc. É muito bom pra quem é ligado em tudo isso [tipo eu]. Amo de paixão.

The big bang theory.

Eu ainda acho essa a comédia mais nerd de todas. Sorry, Tary! Sempre fico imaginando se existe uma pessoa igual ao Sheldon e que se existe eu quero muito conhecer. Dever ser surreal bater um papo com um ser desses. Tá em recesso também e já to morrendo de saudade, ainda mais com o final da quarta temporada. muahaha. Vejam!

The Middle.

É a família mais louca, desorganizada e engraçada do mundo! Acho que amo essa série porque lembra muito a minha própria família. Casa sempre uma zona, pessoas atrasadas, pais frustrados, essas coisas. É uma coisa de louco! Aliás, acho que toda a família se vê um pouco em The Middle. Just saying.

Taí, então. Todas essas aí [exceto Friends, óbvio] estão em recesso. Não estou sabendo lidar mesmo! Além dessas, ainda vejo Cougar Town, com a linda Courteney Cox, Modern Family, e comecei a ver The big C. Não botei aqui porque foi sorteio mesmo, mas assistam todas!

Vocês repararam que eu sou péssima na hora de falar sobre as séries. Acontece que eu gosto tanto que não sei descrever, sabe assim? Falo pouco mesmo, mas o que vale é a intenção. 

Advertisements

Séries delicinhas. parte I

Confesso que quando via o meme das séries rolando nos blogs fica meiassim de alguém me indicar e eu não querer fazer.

Explico: É MUITO DIFÍCIL ESCOLHER AS SÉRIES MAIS DELÍCIAS QUANDO SE ACOMPANHA 18. Ok? Ok.

A Tary que é linda e viciada em séries assim como eu me indicou e eu morri de felicidade porque acho que estou pronta pra esse meme. Mas aviso que serão dois posts porque É NECESSÁRIO. Fim.

Outro aviso é que pode ser que o post fique meio parecido com o da Tary, mas é porque nossos gostos pra séries é quase igual. Não nos julguem.

Nesse primeiro post eu vou por as séries de 40 minutos que são as de drama ou de qualquer outra coisa que não comédia. Não ta em ordem de preferência porque daí é judiar do meu coração, né?

Ok, lets go.

Being Erica.

A história é assim: Ela tem uma vida muito miserável, sofre uma reação alérgica, vai parar no hospital e conhece esse estranho médico que propõe uma terapia diferente. Ela agora tem a chance de voltar no tempo e consertar [ou não] vários arrependimentos do passado. Eu lembro que quando comecei a ver Being Erica, fiz uma listinha de 10 arrependimentos que eu tinha na minha vida e olha, teria que ter a coragem dela pra voltar e encarar tudo de novo, porque não deve ser fácil. Essa série realmente te faz pensar na vida.

Parenthood.

Série sobre uma família grande, cada um com seus problemas, dilemas, emoções, enfim. Meu maior achado. Sério. Sempre quis ter uma família gigantesca onde um poderia contar com o outro e haveria esses jantares em família e os problemas, e Parenthood retrata todo o meu sonho. Me sinto parte da família Braverman. Rio, choro, fico com raiva, fico feliz, como se eu realmente fizesse parte daquilo tudo. Sem contar que a abertura é tudo nessa vida com Forever Young do Bob Dylan. Perfeito. Tem nem o que falar mais.

Skins.

Eu confesso que não dei grandes coisas pra essa série, mas logo no primeiro episódio me apaixonei. Esses adolescentes vivem. E é por isso que me apeguei. Eles vivem sem medo. Me inspira. Só digo isso. Como disse a Tary, “é muito mais do sexo, drogas e rock n’ roll. Vida, amor e juventude à flor da pele.”

Misfits.

Aproveitando o embalo das séries britânicas. Essa foi indicada pela própria Tary. Ela disse que era ótima e eu acreditei. Acredito muito no gosto dela. É uma história louca e absurda. Adolescentes rebeldes, infratores com super poderes, egoístas, extremos, engraçados, nem aí pro mundo. Trilha sonora muito boa, é uma delícia. Ponto.

Drop Dead Diva.

A gostosona ali morreu, achou que ia pro céu, mas aí volta no corpo da gordinha ali. Antes modelo, agora advogada, antes magra, agora gorda, antes Deb, agora Jane. Tem noção do que é isso? Eu tenho essa mania de me por no lugar dos personagens e olha, nem sei o que faria. Ficaria louca. Mas Jane tira de letra, vira uma baita advogada e luta para conquistar o antigo namorado [namorado da Deb] que agora é colega dela [colega da Jane]. Confuso, né? Mas é muito bom. Pra quem gosta de séries sobre advogados é ótima também. Recomendo pra todos.

Gilmore Girls.

Vocês não fazem ideia do quanto eu me odeio por ter demorado muitos anos pra começar a ver essa série. Meus deus. Lembro que via Friends e passava a propaganda de Gilmore Girls e eu nem ligava. Tem noção?? Louca, eu sei. Comecei a ver faz um mês, estou no episódio 1 da terceira temporada. Ainda não gosto do Jess, e queria que a Lorelai ficasse com o Chris. Sei que muita coisa ainda vai rolar ao longo das temporadas, mas uma coisa eu posso dizer com toda a firmeza: é a série de 40 minutos da minha vida.

Eu ainda assisto Switched at Birth que é a mais recente. Vocês precisam ver. Só digo isso.

*Update: Além de Switched at Birth, as outras séries que eu acompanho [de 40 minutos] são: The Secret life of the american teenager e Pretty Little Liars. Recomendo todas. Principalmente Pretty Little Liars. Não falei dela aqui porque esqueci mesmo! Que horror.

Aguardem a parte II.

Os 10 clipes mais legais na minha humilde opinião.

Então, eu estava LOUCA pra fazer esse meme, mas ninguém tinha me indicado e né, tenho meu orgulho.

Maaas eis que surge a linda Tary, que me indicou! Ebaaa.

Aí fui correndo escolher meus clipes. Antes devo dizer que não sou uma alucinada por clipes, antigamente sou velha via bem mais. Alguém lembra do Disk MTV? Pois é.

Ta, vamos lá!

Ah! Não está em ordem de importância. Só fui colocando.

Nickelback – Someday

Lily Allen – Smile

Red Hot Chili Peppers – Can’t Stop

Ok Go – This too small pass

Aerosmith – Pink

Bon Jovi – All about loving you

Oasis – Wonderwall

The Kooks – Do you wanna

Jack Johnson – Taylor

Joss Stone – Super Duper Love

E é isso! Não comentei em cada mais por preguiça do que por qualquer outra coisa. É a segunda vez que faço esse post e mesmo assim alguns clipes terão que ser vistos no youtube mesmo, sorry!

Basta saber que pra mim esses 10 clipes são os mais DIVER.

E bem, eu acho que todo mundo já fez esse meme então não vou indicar ninguém, mas quem quiser…só fazer.

(: