Nosso cérebro é um barato.

Já deu pra perceber que eu adoro esses assuntos da mente, psicologia, neuras, etc., né?

Ontem antes de dormir eu tava contando pro namorado que não tinha dormido bem na noite passada porque tive alguns pesadelos e que passei a noite morrendo de calor.

Nos demos conta que o nosso cérebro, muito maroto, tenta nos avisar que algo está errado [no caso o calor que eu tava passando] e acaba criando imagens ruins ou algo assim na nossa cabeça pra quem sabe nos fazer acordar e dar um jeito no que tá errado!

Entenderam?

Eu tava morrendo de calor, mas não acordava. Comecei a ter pesadelos de um monte de coisa estranha, e aí acordei assustada e me dei conta que tava suando horrores. Que gênio esse cérebro, hein?

Aí que entra a parte curiosa da história. No pesadelo eu via espíritos no meu quarto aí acordei assustada porque SÓ DEUS SABE  o quanto eu tenho medo de espíritos. Percebi que tava morrendo de calor, mas em vez de me destapar me tapei mais ainda porque né, MORRENDO DE MEDO DE VER GHOSTS  NO MEU QUARTO.

Ou seja, que cérebro bocó. Ele sabe que eu tenho medo de espíritos, então por que planta essas imagens na minha cabeça só pra eu acordar, me tapar mais ainda, morrer de calor e ficar pingando de suor [sério] e não dormir de noite?

Não me ama o meu cérebro. :(

Ai gente, nem falei do Dia dos namorados aqui. Só pra deixar registrado o quanto foi lindinho, delícia com morango e nutella. Reflita. Te amo, gurizinho.

Coisas humanamente impossíveis.

Hoje eu tive o desprazer de andar de trem as 7:30 da manhã.

Pra começar isso nem é horário que se apresente. Ter que acordar essa hora [uma hora mais cedo, aliás] já é algo humanamente impossível de se fazer ok?

Mas tá, tudo é relevado quando se acorda com uma boa companhia.

Eis que eu pego o trem as 7:30. Hora em que TODAS AS PESSOAS EXISTENTES resolvem entrar naquele troço.

E só entrar.

Sair? Não.

Quando chego na minha casa e já me encontro segura em minha cama [sim, porque eu cheguei em casa e voltei a dormir], começo a pensar nas coisas que são HUMANAMENTE IMPOSSÍVEIS.

Além do trem cheio, tem também os ônibus. Que eu, na minha mais pura inocência, pensava que era pior que o trem… Mas não. Tudo bem que eu não vi pessoas obesas, cheias de sacolas, e fedendo no trem, como eu sempre vejo em ônibus. Mas no trem, a maioria das pessoas não tem noção de espaço, são folgadas e INSISTEM em conversar com a pessoa que está esmagada ao seu lado. Desnecessário.

Continuando.

Andar de guarda-chuva. Pra mim, pelo menos é humanamente impossível. Se eu estiver no centro da cidade, com muitas pessoas indo e vindo, pior. Se tiver vento junto com a chuva, catástrofe.

Dar uma corridinha. Primeiro que eu não entendo o porque as pessoas ADORAM dar uma corridinha. Porra, caminhem.

Pra que correr? Não é necessário. Eu não vejo sentido, e pra mim é mais uma coisa humanamente impossível.

Ter que estudar, estando com um sono horrível. Não preciso nem explicar o quão óbvio isso é, né?

Como sempre quando quis pensar em mais coisas, acabei dormindo.

Repararam como eu fiquei um tanto traumatizada com esse maldito trem né?

Agonias.

Quando eu to com sono, começo a pensar em bobagem. Muita bobagem.

Eis que um dia desses eu comecei a pensar em coisas que me dão agonia.

Sei que deve ter mais um milhão de coisas, mas meu sono só me permitiu pensar nessas:

1- Pessoas super obesas comendo. Se você é super obeso, desculpa, viu? Mas verdade tem que ser dita.

Isso não inclui meu pai, até porque ele não é super obeso, é só gordo.

Não sei explicar o motivo da minha agonia. Tá, eu sei, mas acho que seria muita mais falta de educação de minha parte. haha.

2 – Carroças e pessoas que habitam as carroças. Acho que eu fiquei com verdadeiro trauma de carroças e seus donos, porque na minha casa não se passa nem 2 minutos, sem que eu ouça xingamentos dirigidos aos pobres cavalos, barulhos de chicotinho, etc. Às vezes também recebo algo que eles jogam no meu quintal.

Preciso dizer mais? Por mim poderiam todas explodir. Só os cavalos se salvariam.

3 – Abridores de lata. Eu não sei usar isso.  Talvez pelo fato de eu ser canhota.

Mas não interessa. Me da agonia porque eu não sei nem pegar direito esse troço.

4 – Pessoas que não fazem sexo a muito tempo. Pior classe de pessoas. Todas tem um mau humor incrível, e pra essas eu digo : É disso [insira aqui seu gesto] que você precisa.

5 – Gays que falam com aquela voz de…gay. Precisa? É realmente necessário? A não ser que você, amigo gay, tenha nascido com essa voz, não fale assim. Não tem coisa mais ãã sem sentido do que isso. Eu tenho amigos gays que não falam assim. Esses eu admiro tá? tá.

6 – Quando eu comecei a pensar na sexta coisa que me dá agonia, eu dormi.

(: